Dicas para uma ótima viagem.

  •  

    O sucesso da viagem feita à Caraguatatuba, em 2005, incentivou a mim e Carlos Rosa a fazermos uma nova viagem. E Montevidéu foi o destino escolhido. A viagem partindo de Brasília iniciou-se em 29 de dezembro de 2006 e terminou em 26 de janeiro de 2007. Detalhes dessa viagem será postada em breve no tópico sobre viagens.

    E essa primeira experiência nos levou a um relato sobre dicas e preparações para uma viagem tranquila, que posto abaixo, e foram retiradas do relato da viagem, pois estas dicas a encabeçava.
    Preferi separá-la do relato por acreditar que essas dicas ficariam melhor aki, neste tópico.

    Boa leitura e obrigado.

    Preparação

    Sobre a viagem, explico: a idéia veio com a mudança de meus pais para Camboriú, SC, para uma esticada para Argentina. Com a amizade de novos amigos em Balneário, em janeiro de 2007, ficamos conhecendo outras opções como a Serra do Rio do Rastro. Daí as dicas foram sendo incorporadas e planejadas com a ajuda deles.

    A escolha de cidades com suporte, a manutenção das motos, o planejamento de percursos diários, horários de viagem apenas durante o dia e a qualidade das estradas foram alguns dos cuidados tomados na preparação. É importante não deixar nenhuma pendência na manutenção da moto. Acredito que se alguma coisa for dar errado, dará na pior hora possível. É lei de Murphy.

    Os cuidados com a alimentação ficaram restritos ao controle da quantidade de comida ingerida e pela hidratação contínua. Como realizávamos, regularmente, trajetos de até 600km em apenas um dia, em alguns finais de semana, aqui por Brasília, o preparo físico estava de acordo.

    E para que nada dê errado quando for viajar: É preciso pensar no que pode dar errado e ter sempre um plano B à mão. Quando tudo dá errado, o dinheiro ajuda muito a resolver. É bom ter uma boa poupança e bom seguro saúde. Telefones de amigos e parentes nas mãos do companheiro, contatos prévios por internet, que seja, com outros motociclistas das cidades por onde se vai passar ajuda, também.

    Ter em mente quanto você está disposto a gastar e qual o tipo de tratamento que deseja receber, são conhecimentos indispensáveis para se preparar uma viagem. Optamos por uma viagem mais espartana, mais simples. Escolhemos esse tipo de viagem para ter contato com pessoas simples, conversadeiras, dispostas, atenciosas. Pessoas essas que passaram muitas lições de suas vidas, de suas culturas, como foi o caso no Uruguai. Se tivéssemos ficado em hotéis de porte, certamente não conheceríamos a galleta, um pão local, uma vez que hotéis utilizam alimentação padrão internacional e muito menos a de sua cultura.

    Os cuidados que devem ser tomados com o dinheiro são os mesmos que tomamos ao botar o pé para fora de casa, no nosso dia-a-dia. Pessoas ruins e desonestas são encontradas em todos os lugares, todos os dias. Mas, nessa viagem, só encontramos pessoas boas.

    A preparação psicológica aconteceu o tempo todo. Na saída a empolgação e o nervosismo têm que ser controlados; Durante, sangue frio, cabeça fria com os problemas. Procurar soluções rápidas e práticas diante do objetivo da viagem. Manter a concentração na estrada e arredores, posto que as paisagens são excepcionais e há sempre movimentação de veículos, pessoas e animais. Esquecer que se é um ser cosmopolita. Sentar no chão, deitar na relva, ser simples e se inteirar coma vida que está levando. Viver o que a vida está lhe oferecendo no momento sem stress nem traumas. Relaxar e aproveitar. Tá na chuva? Procura uma poça pra pular nela e se divertir! (rssss).

    O grau de importância da preparação da viagem é tão quanto a viagem. Até pra comprar pão na esquina planeja-se se vai de tênis, chinelo ou descalço, o que vai comprar e quanto vai gastar, então, uma viagem dessas, deve ser planejada pra seu sucesso.

    Pessoas muito exigentes, perfeccionistas, com dificuldades para lidar com frustrações, teriam problemas em fazer viagens como esta e, caso fizessem, talvez não aproveitassem o trajeto como se deve. Acredito que aventura é aventura, mesmo que nem chegue a tanto diante de tantas super-aventuras que já realizaram por aí. A aventura é a nível pessoal. Os primeiros passos de um bebê, são sua primeira aventura.

    A preparação de uma viagem é uma etapa muito gostosa: são horas e mais horas de reuniões, encontros e muita animação. Encontros esses que devem ser bem aproveitados e discutidos. A preparação faz parte da viagem, e é uma parte muito importante. Planejamento, segurança, treinamento e preparação são vitais.

    Menos é mais. Essa é a frase que você precisa ter guardada em sua mente se quiser fazer uma viagem de moto: sem exageros nem excesso na bagagem, pois alguns utensílios são indispensáveis.

    A beleza e a qualidade das estradas do sul foi um fator decisivo na escolha do trajeto.

    Para quem quer fazer uma viagem dessas, é necessário planejamento, muita leitura sobre os lugares que irá passar. Postos de combustíveis, oficinas, hotéis e procurar prever tudo antes do pé na estrada. É necessário levar algumas ferramentas de preferência compatíveis com ambas as motos, documentos, endereços de parentes, de hotéis, de oficinas para emergência e pouca bagagem, o mínimo possível pra aliviar o peso e excesso sobre a moto.

    O valor da viagem foi de cerca de R$3.000,00. O planejamento do custo previsto foi indispensável para que o valor levado fosse o suficiente. É bom informar-se sobre as leis e a documentação necessária nos países do trajeto. E é bom se informar também sobre as experiências de outros viajantes.

    Cuidar da velocidade nas estradas também é importante. Assim como escolher bem o local para acolher a moto. Apesar de preferir menos, três ou quatro pessoas no máximo seriam a melhor escolha para fazer uma viagem como essa, por ser um número pequeno de pessoas e as preferências e escolhas são acertadas com mais facilidade.

    É necessário cuidar o que se vai levar de bagagem, pois tem que se levar em consideração que se pode aproveitar a viagem para comprar uma coisa ou outra. Mas não pode faltar um estojo de primeiros socorros com remédios para eventualidades. Além de inflador de pneus, água, pano para limpeza e algum pedaço de sabão. Cuide com a quantidade de roupas. Muitas vezes é melhor levar e não usar que precisar e não ter. Cada caso é um caso e precisa haver um planejamento baseado no destino.

    Quanto ao clima: no maior calor que passei na vida, tive que usar jaqueta, calça e bota de couro pra não sentir mais calor ainda, que vinha do asfalto quente nas estradas do RS. Passar frio em cima de uma moto pode ser fatal, pelo alto incômodo e perda da concentração. A melhor coisa que tem é conhecer seu equipamento. Comprar zero e viajar é complicado. Estradas de terra com uma custom, não é aconselhável. Pequenas cilindradas para grandes velocidades também não. Cada equipamento tem a sua finalidade e a ela deve ser limitada.

    Para pedir informações recomendo que pare e pergunte em postos de gasolina e polícia rodoviária. Recomendo que se faça uma bateria de exames e uma consulta a um especialista para cuidar dos principais grupos musculares.

    O melhor lugar para guardar a moto, sempre respeitando a lei de Murphy, é o mais perto possível, o mais abrigada possível, o mais escondida possível. Ela pode ser roubada até na porta de casa, mas no meio de uma viagem é complicado e desastroso.

    Em casos de chuva o plano é usar capas, botas, luvas impermeáveis. Além de uma análise situacional do estado da estrada. Quando a chuva for muito intensa, parar sempre que possível em um local seguro, abrigado e longe da pista e do trânsito.

    Dicas Gerais

    Aprender é uma constante na vida de todas as pessoas. O aprendizado está em todos os lugares, principalmente nas pequenas coisas.

    A primeira idéia de destino foi a Argentina, mas devido à problemas políticos trocamos para Montevidéu e não nos arrependemos. O único erro talvez tenha sido levar apenas a carteira de motorista e ter deixado em casa o passaporte e a identidade oficial, mas não aconteceu nada grave.

    Aprendi a apreciar pequenas coisas, momentos, visuais. A não me aborrecer com pequenas frustrações. A conversar mais com outras pessoas e, principalmente respeitar seus pontos de vista culturais. É importante vermos o quanto uma viagem pode melhorar um homem, pois não é apenas trancado em uma sala ou paralisado em frente à televisão ou computador que iremos adquirir os maiores ensinamentos. Preste atenção nos pequenos detalhes e ouça de verdade as pessoas. Talvez você aprenda mais com as pessoas mais simples, do que com pessoas que julgamos mais importantes por seu nível de estudo ou pelo valor de sua conta bancária.

    Abrir os olhos para a vida é um passo indispensável para a felicidade. Ver quem realmente te faz bem e pode ser a tua companhia em uma viagem, na vida e com amizade, principalmente.

    Afinidade pessoal nos projetos, meios e objetivos. Também é muito importante saber o quanto se tem ou se quer gastar, o tipo de comida e hospedagem que cada um está disposto a se expor. Esses foram alguns dos critérios usados por nós, na escolha mútua como companhia de viagem.

    É necessário superar dificuldades para realizar uma grande aventura como esta. Na viagem, as dificuldades encontradas foram hospedagens ruins ou muito caras, péssimas condições no trecho sul da BR 101. A má iluminação de alguns trechos.

    Acredito que poderia ter tido mais cuidado na preparação, deveria ter feito uma pesquisa mais detalhada sobre os países que passaria, sobre a documentação necessária, sobre a cultura dos países, sobre alimentação e hospedagem.

    A explicação do que significa viajar é simples e verdadeira: Significa sair da cadeira, do marasmo, da mesmice. Significa se expor ao mundo, às pessoas, à vida. A vida é muito mais. A vida é um conjunto de sentimentos e sensações que somente a variação de ambiente, situações e pessoas podem nos trazer.

    Quando se é um adorador de viagens, escolher um lugar mais bonito ou o melhor momento torna-se a mais difícil das tarefas. Não conseguimos escolher o melhor momento. São tantos que não dá pra ressaltar um. As paisagens mudando a cada curva, o calor do sol, as lindas estradas do sul, as serras maravilhosas, o vento no rosto, a chuva, as pessoas, é tudo lindo demais, mas na memória ficaram guardadas várias imagens lindas da viagem: as curvas da serra de Paranapiacaba, as interpraias de Balneário Camboriú, as serras de Santa Catarina e estradas maravilhosas, os lindos visuais de Urubici e o alto do Morro da Igreja em São Joaquim, com toda a sua neblina, as planícies da estrada para Chuí, a comida do restaurante Mirim à beira da lagoa Mirim, no RS, o amanhecer refletido na lagoa dos patos, na cidade de Rio Grande, RS, as paisagens da serra do Pinto no RS, a fantástica descida da Serra do Rio do Rastro.

    Qualquer que seja o motivo da viagem, seja descanso ou aventura, a segurança deve vir em primeiro lugar. Planejamento é fundamental, juntamente com pesquisa, principalmente para o exterior.

    Texto: Lufrena Blog: Viagem de Moto


    17,jan,2012 | alex | Sem Comentário | Tags:,

Sobre o Autor

Ricardo Alex

Deixe seu comentário

* Nome, Email e comentário são obrigatórios