Alerta para o perigo do transporte de crianças em motos.

  • Um estudo da Seguradora Líder, empresa que administra o DPVAT (seguro obrigatório), aponta que nos últimos quatro anos foram feitas 1.582 indenizações por morte e invalidez permanente entre crianças de 0 a 10 anos que estavam sendo transportadas em motos. Outro dado alarmante é o fato de 58% dos casos terem ocorrido com crianças de até 7 anos, faixa etária proibida pelo Código de Trânsito Brasileiro para o transporte em motos.

    Esses e outros aspectos da pesquisa do estudo foram abordados no “Seminário Políticas para o Trânsito Seguro de Motos”, no dia 13 de setembro, na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal, em Brasília (DF). Participaram do debate vários especialistas e representantes de órgãos de trânsito.

    No entendimento de Ricardo Xavier, diretor-presidente da Seguradora Líder, esse tipo de encontro é extremamente importante para a troca de dados visando um panorama mais preciso da real situação da violência no trânsito brasileiro.

    “Apesar de os acidentes com motocicletas atingirem em maior número os jovens, essa é uma realidade que afeta a toda a população do país. O aumento na acidentalidade envolvendo crianças transportadas por motos também é uma questão muito preocupante”, aponta Ricardo Xavier.

    De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), na última década houve um crescimento de 357% na frota de motocicletas no Brasil e o número de fatalidades nessa categoria de veículos acompanha essa tendência.

    Considerando esse mesmo período, a Seguradora Líder informa que as indenizações por morte envolvendo motocicletas cresceram 134%, chegando a 17.812 casos em 2011, enquanto que as indenizações por invalidez permanente cresceram 1.378%, alcançando o número de 108.264 casos no ano passado.

    Levando em conta os números de 2011, nos casos de invalidez permanente decorrentes de acidentes com motos indenizados pelo DPVAT, 60% das ocorrências foram com vítimas de 18 a 34 anos, justamente a faixa que compreende grande parte da população economicamente ativa do país.

    No Brasil, todo cidadão que sofre um acidente de trânsito, seja pedestre, motorista ou passageiro, tem direito ao Seguro DPVAT nos casos de morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares (até R$ 2.700).

    O processo para recebimento do seguro pelas vítimas de trânsito dispensa o auxílio de intermediários. Basta apresentar os documentos em um ponto de atendimento oficial no prazo de três anos a contar da data da ocorrência do acidente. Os endereços, telefones e mais informações estão disponíveis pelo sitewww.dpvatsegurodotransito.com.br e 0800-0221204.

    O pagamento da indenização é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária.

    Fotos: Márcia Kalume (Agência Senado)/Divulgação

    Fonte:
    Equipe MOTO.com.br


    17,set,2012 | alex | Sem Comentário | Tags:

Sobre o Autor

Ricardo Alex

Deixe seu comentário

* Nome, Email e comentário são obrigatórios