Flexível de freio.

  • Estávamos  descendo a serra já havia uns 10 minutos, cada curva que eu fazia eu percebia mais pressão em meus ouvidos, parecia que a descida não iria acabar nunca. Novamente uma reta e mais uma curva, essa era bem fechada, eu reduzi a marcha para terceira e apliquei um pouco de força nos freios, senti que o freio dianteiro não estava sendo eficiente então resolvi forçar um pouco mais o pedal do freio traseiro, quando de repente o pedal abaixou totalmente e percebi que a motocicleta  estava sem freio.

    Você já se imaginou em uma situação parecida?

    Pensando na sua segurança vamos tratar sobre um assunto muito importante, linhas de freio e os modelos disponíveis no mercado.
    Originalmente a maioria das motocicletas vem equipadas com  flexíveis de freio em borracha, porém, esse material expande-se internamente sob pressão, em valores volumétricos chegam a 10% quando novo, atingindo  30% caso os flexíveis não sejam substituídos e o conjunto já esteja em uso há mais de 10 anos com fluído DOT4. Outro detalhe importante é que a borracha é parcialmente permeável ao ar, além de ser atacada pelo fluído de freio que é altamente corrosivo.

    É aconselhável que o conjunto seja substituído, mesmo que não exista dano aparente com no máximo 5 anos de uso. Recomenda-se também que o fluído de freio seja substituído periodicamente a cada ano, mesmo que ele ainda esteja claro.

    Existem modelos de flexíveis de freio que são aconselhados para quem deseja um sistema mais eficiente e livre de algumas características comuns ao sistema fabricado em borracha, são os sistemas compostos de teflon e malha de aço, chamados de cabos braided ou aerokip. Neles a expansão é desprezível, na ordem de 0,001% nos novos e 0,1% nos utilizados após 10 anos de uso. Outra característica favorável é que eles são impermeáveis ao ar e também não são atacados pelo fluído de freio, seja qual for a categoria DOT

    Flexível de freio composto de borracha.

    Flexível de freio composto de teflon e malha de aço.

     

    Detalhe do flexível de freio composto por teflon e malha de aço.

    Você já passou pela experiência de ter as rodas travando? Se o sistema que estiver usando na sua motocicleta for composto por borracha não vai adiantar você aliviar a pressão no manete ou pedal, você terá que soltar totalmente o freio e recomeçar novamente a frenagem. Por todo esse tempo, o freio estará todo ou parcialmente solto, apesar disso, provavelmente a roda ainda esteja travada.

    Cabos flexíveis em malha possibilitam que o piloto module o freio e controle a frenagem, aproveitando todo atrito do pneu em relação ao solo, por todo o período da frenagem.

    Lembre-se que você pode não saber que tem um problema, até que seja tarde demais, faça inspeção do sistema, troque o fluído de freio regularmente a cada ano e traga sua motocicleta para que façamos a manutenção preventiva.

    Nós sabemos cuidar muito bem de sua motocicleta.

    Equipe Bros & Bikers

    Assista matéria do Auto+Tv sobre frenagem Pirelli.

    Apesar do vídeo ser sobre automóveis achamos interessante fazer esse paralelo, vale a pensa assistir.

    Matérias relacionadas: Eletrônica torna motos esportivas mais fáceis de guiar.


    18,mar,2012 | alex | Sem Comentário | Tags:,

Sobre o Autor

Ricardo Alex

Deixe seu comentário

* Nome, Email e comentário são obrigatórios