Justiça penhora moto de Hélio de Oliveira Santos.

  • Harley Davidson, avaliada em R$59,5 mil, vai a leilão para pagar dívida eleitoral

    A Justiça Eleitoral em Campinas mandou penhorar a moto Harley Davidson do prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT) para pagar uma dívida de campanha no valor de R$ 25 mil, em multas, contraída na eleição em que foi candidato a prefeito, em 2008. O juiz Nelson Augusto Bernardes expediu, na semana passada, um mandado de penhora e, com isso, o ex-prefeito não poderá mais dispor da moto. Se não pagar a dívida, a moto irá a leilão — e Hélio poderá, inclusive, arrematá-la, pagando o valor mínimo de arrematação.

    O advogado do prefeito cassado, Alberto Luís Mendonça Rollo, disse que desconhecia a decisão e estranhou o fato de haver execução de dívida de campanha. “As contas do Dr. Hélio foram aprovadas em Campinas pela Justiça Eleitoral. Ele não deve nada. O que existiam eram multas do PDT, que tiveram o valor parcelado e acredito até que o pagamento já terminou”, afirmou.

    A moto, de 1.600 cilindradas, conforme consta na declaração de bens de Hélio no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é de 2006, avaliada em R$ 59,5 mil.

    O juiz que determinou a penhora é o mesmo que expediu 22 mandados de prisão no ano passado contra integrantes do primeiro escalão do governo municipal suspeitos de participar de um esquema criminoso que teria fraudado licitações na Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S.A. (Sanasa) e recebido propinas que chegam a 15% do valor total das licitações de obras e prestação de serviços. Esse esquema, segundo o Ministério Público, era chefiado pela ex-primeira-dama Rosely Nassim Jorge Santos.

    Ela ainda teria integrantes do primeiro escalão do governo atuando como seus “operadores” no suposto esquema. Em maio do ano passado, uma megaoperação deflagrada pelo MP desbaratou o esquema.

    Sex, 23 de Março de 2012 08:52 Redação do www.paulinianews.com.br


    25,mar,2012 | alex | Sem Comentário | Tags:

Sobre o Autor

Ricardo Alex

Deixe seu comentário

* Nome, Email e comentário são obrigatórios