Nada se cria….


  • Recentemente tenho notado que há uma grande falta de criatividade no tocante a customização de Harleys. Não digo a respeito das grandes oficinas de customização e tão pouco dos customizadores de renome do nosso País….estes sim têm mostrado fino trabalho, um após ao outro.

    Ao que me refiro, são os consumidores finais das motocicletas mesmo…. motociclistas comuns do dia-a-dia.

    A máxima de que “nada se cria, tudo se copia” tem sido o que mais venho observando…e infelizmente outra frase corriqueira que se ouvia antigamente não pode ser tão repetida: “com a variedade de acessórios, não há 2 Harleys iguais rodando por ai”

.

    Discordo plenamente da frase, e atribuo isso a total falta de criatividade dos donos de moto e mostrarei o meu ponto agora:

    Quando em 2007 foi lançada a XL1200N, que conhecemos como Nightster, as Sportster vendidas no Brasil eram apenas Sportster 883, devido principalmente a questão de homologação do motor 1200cc.

    Obviamente a moto foi uma sensação no seu lançamento, sendo a primeira da linha Dark Custom….e como não existia nenhuma Sportster 1200 circulando por aqui..acreditava-se que ela não iria fazer parte do portfolio oferecido pelo então Grupo Izzo.

    Não demorou muito para aparecer pencas de oficinas transformando 883R em “pseudo” Nightster’s….com para-lamas cortados, stop-turn taillight e claro, a pintura igual (fosse ela prata/preto, preto fosca ou preto/laranja). Após 1 ano, em 2008 a Izzo passou a oferecer a Nightster “de verdade” por aqui (ao preço na casa dos 30 mil reais).

    As Sportster 883R “customizadas” (me recuso a chamar uma cópia de customização) normalmente tem mais ou menos o mesmo setup….ou seja até os equipamentos oferecidos são muito parecidos….e milhares de motos de pessoas diferentes sem qualquer contato uma com a outra. Neste caso, instala-se um escapamento tipo short-shots da Vance & Hines (ou um similar fabricado nacionalmente) e coloca-se todos os acessórios possíveis da linha skull ou da #1 Dark Custom.

    Para comprovar que nada disso é falácia, basta o leitor, por si só, fazer uma busca no site moto.com.br e comprovará que existe muitas opções, de preços variados e com a mesma cara.

    Acompanho o moto.com.br, quase que 3 vezes na semana para poder indicar motos para amigos e conhecidos, porém o motivo deste ensaio foi o tamanho desânimo que tive ao ver que  esta prática mais uma vez está se perpetuando…não com as cópias de Nightster, mas o modelo da vez é a Seventy-Two.

    Se o dono do anúncio estiver lendo esta peça, é uma crítica construtiva e não um ataque pessoal…. mas pergunto: “qual a graça de se fazer uma cópia de um outro modelo?”

    Vou colocar em outra perspectiva, a Audi e Volks fazem parte do mesmo grupo e excetuando caracteristicas particulares das suas linhas, os modelos muito dividem o projeto e componentes, como por exemplo o Jetta e o Audi A4. Me pergunto, por que motivo uma pessoa compraria um Jetta e colocaria as argolas da Audi?? O mesmo raciocinío cabe no caso de transformar uma Sportster 883R em Seventy-Two. A quem estamos enganando??

    Os grandes catálogos de customização e também o próprio livro de acessórios da Harley oferecem fotos de modelos customizados para mostrar os possíveis usos dos acessórios e dar ideias aos consumidores….e não uma cópia….onde seria o fato de se transformar em uma moto “única”, se está-se copiando algo que já existe?

    Já tive a oportunidade de visualizar duas motos iguais em momentos diferentes (de uma mesma oficina, ao qual me reservo o direito de não mencionar, pois gosto do trabalho deles…e lembrar que muitas vezes os trabalhos são executados a pedido do cliente)…..essas duas motos iguais diferiam muito pouco em termos de acessórios e o maior diferencial era uma das cores (no caso era dois tons onde apenas uma das cores mudava)….
Imagina o desprazer quando se chega num lugar e tem uma moto exatamente igual a sua parada?? ou você ser feito de bobo achando que está olhando uma coisa que não é? Neste ultimo caso, muitos leigos passam batido, mas quem conhece saberá o que está vendo.

    Há tempos isso foi uma conduta nos EUA…as motos que eram “clones” e até mesmo em 1995 uma oficina americana ficou famosa em fazer o que era conhecido como “Little Twins”….ou seja, transformar Sportsters com look de Big Twins…era possível ver Fat Boy, Wide Glide e Heritage Classic que ao olhar mais atento…eram Sportsters.

    Deixo aqui o meu manifesto, um alerta e, claro, expresso o meu desejo para que as pessoas sejam mais criativas e invistam para colocar nas ruas algo realmente único!

    See ya on the Road!

    Dan Morel

    Veja aqui o texto que o Dan Morel deixou para o Willie G. no site da Harley-Davidson em sua despedida.


    05,jun,2012 | alex | Sem Comentário | Tags:

Sobre o Autor

Ricardo Alex

Deixe seu comentário

* Nome, Email e comentário são obrigatórios