O Verão e o Inverno.

  • Sempre adoro quando chega determinadas épocas do ano… mais precisamente, o final do mês de Janeiro e Junho/Julho. Informo aos leitores, nada tem a ver com o  fato de estarmos exatamente no meio do verão ou do início do inverno (embora goste de ambas estações do ano, que são as mais gostosas para se pilotar).

    Meu gosto por estes dois períodos, claramente se devem a Harley e toda mítica envolvida no assunto mais abordado neste período…. Para quem não acompanha vividamente, a HD geralmente faz duas convenções anuais aos seus revendedores e representantes mundiais onde mostra as novidades em Motorclothes, Parts & Accessories e eventualmente, motocicletas.

     

    O Summer Dealer Meeting, geralmente é o mais aguardado e animado de todos, como acontece no verão, é o evento que me refiro ao mês de Julho. Diferentemente do Brasil, onde os modelos são apresentados no final do ano, para serem comercializados no ano seguinte (as montadoras de veículos têm gradualmente abandonado a prática do final de ano para cada vez mais precocemente apresentarem modelos 2013, 2014 e etc). Nos EUA, o ano-modelo sempre começa em Julho, seja para carros ou motos, então nada mais sensato apresentar a nova linha neste período.

    Tendo em vista que Julho é o ápice do riding season nos EUA e com eventos importantes acontecendo nos meses que se seguem (Sturgis em Agosto e o Biketoberfest em Outubro)l, com o objetivo tornar disponível ao público já nestes eventos os modelos novos para apreciação, a Harley tem como tradição ter o Summer Dealer Meeting sempre no final de Julho ou início de Agosto.

     

    Mas a parte mais gostosa em si, nem é o Dealer Meeting, mas os 2 meses em média que o antecedem. Explico o porquê: Frequento diversos forums nacionais e internacionais, e nesta época começam os clássicos “rumor mills”, ou seja, a temporada de rumores e previsões do que será lançado para o próximo ano, quais serão as cores, que modelos terão modificações e quais sairão de linha.

     

    É muito engraçado ler e acompanhar as discussões, sempre tem pessoas onde que tem um “amigo que é irmão do primo do sobrinho do motorista de caminhão que o filho corta a grama do Willie G” que trás “insider information” ou então, sempre há alguém com uma fonte “obscura” de dentro da MotorCompany, que nao pode revelar muito mas viu algo.

    Fato é que a Harley é extremamente secreta no que diz respeito a novos modelos, embora o planejamento de linha sempre ande 5 anos a nossa frente (nesse exato momento a linha de 2017 está sendo discutida no PDC), embora haja um plano para que se diminua o tempo de desenvolvimento de produtos para 3 anos.

     

    As informações que são conseguidas pelos usuários dos forums em alguns casos se provam bem apuradas (é raro, mas acontece) ou então vem de documentos vazados (pelos órgãos governamentais da California, ou até mesmo da H-D Net).

     

    A listagem de modelos que serão descontinuados, normalmente aparece alguns meses antes nas mãos de dealers (com o objetivo de vender aquelas motos logo), bem como o color chart acontece o mesmo.

     

    O interessante mesmo são as previsões, cito uma que com certeza boa parte dos leitores conhece: a famosa “touring a água”. Desde o lançamento da Família VRSC e com o EPA Americano cada vez mais restringindo as políticas de emissão de poluentes, vem ficando claro que num futuro próximo, o motor a ar não terá muito espaço (Kombi e Porsche são exemplos disso). Todo ano, é o ano que sairá a “Touring a água” e nos ulitmos 10 anos….nada!

    Se alguém parar para observar, não é tão dificil se fazer uma previsão de em que família será lançado um modelo novo, okay, vou divulgar o meu segredo aqui… Existe um padrão. As atualizações (seja componentes como aumento de potência de motores ou até introdução e novas tecnologias como a injeção eletrônica e os freios ABS) sempre acontecem primeiro na família das Touring para depois ser escalonada no ano seguinte para as demais. E em relação a modelos novos, também segue uma lógica, em média a cada 2 anos é introduzido um modelo novo em determinada família seguindo mais ou menos a seguinte ordem: Touring -> Dyna -> Softail -> Sportster.

     

    Exemplificando acima:

     

    1994 – FLHR – Electra Glide Road King (antes que alguém me chame de burro, no primeiro ano a Road King tinha esse nome comprido).

    1995 – FXD – Dyna Super Glide e FXSTSB – Bad Boy

    1996 – XL1200C – Sportster 1200 Custom e XL1200S – Sportster 1200 Sport

     

    Ai, seguiu o padrão inverso:

     

    1997 – FLSTS – Heritage Springer

    1998 – FLHRC – Road King Classic e FLTR – Road Glide

    1999 – FXDX – Dyna Super Glide Sport

     

    Percebe-se que existe um padrão, na sequência em que os modelos são lançados por família.

     

    Bom, o leitor mais atento então, vai mencionar duas coisas: primeiro, eu ainda não mencionei o porque gosto do mês de Janeiro e segundo, no exemplo acima “esqueci” de dois lançamentos.

     

    Em Janeiro a Harley também tem o outro Dealer Meeting, que é o Winter Dealer Meeting, onde normalmente são apresentadas apenas as novidades em termos de roupas  e parts & accessories (tanto que o catálogo suplementar – Spring supplement) é lançado neste evento.

     

     

    Desde 1998, ainda que de forma irregular (que se tornou mais regular de 2006/07 em diante) a Harley ganhou o costume de apresentar modelos que chamamos de “Mid-Year Introduction” ou seja, modelos de “meio de ano”. Normalmente são modelos que vem para complementar buracos em determinada família ou então, tratam-se de modelos destinados a outros mercados que não o Americano, para testar a aceitação.

     

    Três exemplos aqui de modelos “mid year” que incialmente eram para testar aceitação em outros mercados antes de definitivamente serem incorporados na linha doméstica (Americana) da HD…. Aqui não há um padrão definido.

    1998 – FXSTB – Night Train e XL53C Sportster 883 Custom – Ambos lançados primeiro para o mercado europeu. A Night Train veio a pedido dos Dealers europeus ao Willie G, com o objetivo de cobrir o buraco deixado pela Bad Boy. Já a Sportster 883 Custom (que na Europa teve a denominação de XL53C e não XL883C) veio para ser a alternativa em conta a 1200.

     

    Outro exemplo de modelo que era exclusivo do mercado europeu e depois veio aos EUA é a atual XR1200, que foi introduzida no Mid Year de 2007.

     

    Agora, alguém deve observar o seguinte ponto: a Harley tem tentado cada vez mais atingir o público jovem através da linha Dark Custom, que são modelos onde se favorece cada vez mais o uso de preto ao invés do cromo nas diversas famílias. Nos últimos anos, todas as introduces de Mid-Year, foram de modelos destinados a linha Dark Custom, alguem reparou nisso?

     

    2007- Nightster

    2008 – Cross Bones

    2009 –  Iron 883

    2010 – Forty Eight

    2011– Blackline e XL1200C

     

    A pergunta que não quer calar: Em uma semana e meia teremos o Winter Dealer Meeting e nos primeiros dias de Fevereiro um “New Model Lauch Party” no Museu em Milwaukee. Qual será o modelo apresentado para “2012 e meio”?

     

    Em entrevista recente, no ultimo Dezembro, o presidente Matt Levatich afirmou a agência de notícias Reuters que a HD, sim, está desenvolvendo um modelo de entrada de menor cilindrada que as Sportsters, já que esta família ainda não está atingindo seu objetivo pleno de trazer novos clientes. As publicações especializadas analisam de outra forma, que se alinha muito a forma que eu vejo a situação: Desde o encerramento das atividades da Buell, a Harley ficou sem uma moto que era própriamente de entrada, que quem fazia esta função era a Buell Blast. Este pequeno modelo é muito utilizada nos treinamentos de moto-escolas e em especial do Rider’s Edge (escola de pilotagem da própria Harley)  Muitas pessoas antes de pular numa Harley, começaram numa Blast.
    Nada mais era do que uma motocicleta monocílindrica com 500 cc. (meio motor de Sportster para dizer a verdade, inclusive visual).

     

    Para quem nunca chegou a conhecer uma Blast, aqui vai a foto do motor e da moto em si:

                                     

     

    Okay, tudo isso para podermos concluir algumas coisas: Um: baseado na entrevista do Levatich e de acordo com um artigo recente na revista Motocyclist, a Harley de fato deve estar desenvolvendo uma moto de menor cilindrada. O artigo da Motorcyclist cita um modelo de 750 cc com um visual que lembra uma naked com cara de V-Rod.

     

    É um Photoshop puro, porém, quando surgiram as primeiras imagens da XR 1200 em Photoshop, as imagens da Rocker tenho que dizer que não ficaram muito distantes dos modelos reais.
    Dia 04 de fevereiro acontece o Launch Party no Museu, e ai sim, saberemos a resposta final para perguntas que deixo aqui:  Qual será o modelo lançado? E  será uma motocicleta de pequena cilindrada?

    Logo saberemos, mas, in the mean time…..

    See you On the Road!!

    Dan Morel

     

     

     


    21,jan,2012 | alex | 1 Comentário | Tags:,

Sobre o Autor

Ricardo Alex

1 Comentário e Aumentando..

  • fabio sousa 01.21.2012

    muito legal estes comentarios,parabens a todos da loja rsrsrsrsrs.

Deixe seu comentário

* Nome, Email e comentário são obrigatórios