SP: “moto dos sonhos” pode custar R$ 50 mil com customização.

  • Moto sob encomenda é opção para quem busca personalização

    “Eu quero uma moto estilo sportster, com chassi Flyrite, velocímetro embutido no tanque, com aquele motor Harley-Davidson de 1.200 cc e pneus da época vintage. Pode ser?”. Foi exatamente deste jeito que o empresário gaúcho Rogério Carvalho, 41 anos, idealizou sua moto, batizada “Blondie”. Depois de um projeto em conjunto com o arquiteto e designer paulista Fernando Costa, 46 anos, proprietário da Spades Kustom, o sonho de duas rodas saiu do papel. Rogério, que já mandou customizar suas motos duas vezes – e já tinha uma outra sportster customizada, batizada como “The Blast” -, conta que ter uma moto exclusiva e construída “do zero” foi um caminho natural. “Tenho motos há mais de 15 anos e sempre gostei de incrementá-las. Chegou uma hora em que queria absolutamente tudo do meu jeito”, explica ele, que acredita que o melhor de ser dono de uma moto exclusiva é imaginar todo o projeto. “Você coloca um pouco da sua alma nela”, diz.

    Opinião que é dividida com o “construtor”. “Sempre mexi com criatividade. E minha frustração na época em que abri a empresa era justamente querer fazer uma moto e não achar um lugar que fizesse minhas vontades. Essa fase da criação, de escolher cada peça é muito boa”, afirma Costa.

    Quem constrói ou customiza motos defende que a exclusividade do produto é uma grande vantagem por si só. Só que falar dos custos de uma moto que passa por algum tipo de transformação ou que é montada por inteira é algo incerto. “Pode custar a partir de R$ 500 para customizar e R$ 40 mil para construir”, calcula o paulista Crhystiano Miranda Pereira, proprietário da Garage Metallica, que já trabalhou em cerca de 700 motos desde 2002 . “Acho difícil falar de valores exatos, pois cada pedaço é escolhido. No caso de uma construção, pode ir de R$ 15 mil a R$ 50 mil”, estima Costa.

    Como esse tipo de serviço passa por um terreno infinito de possibilidades, os dois profissionais contam que já receberam pedidos de todos os tipos de seus clientes. Pereira, por exemplo, lembra que o dono de uma van, interessado em seu trabalho de customização em motos, perguntou se ele poderia retrabalhar o interior de seu carro, e transformá-lo numa espécie de spa. Fernando afirma que já chegou a fazer um tanque de combustível em formato de bomba. “Não existe loucura máxima para construção ou customização. A batida é vir com o impossível. E se o cara quiser gastar o valor da moto nisso, ele gasta. Se quiser, gasta o dobro”, explica ele, que possui um parque de usinagem dentro da oficina, onde produz partes como ponteiras de escapamento, para-lamas, filtros de ar, bengalas, tampas de gasolina, tampa do filtro de óleo, manopla do câmbio, entre outros. Tudo feita à mão. Na Garage Metallica, a fabricação de partes também é feita na oficina, de acordo com a demanda.

    Só que preferir uma moto que não está exposta nos estandes das marcas nas concessionárias não tem só vantagens. Os contras, mesmo que vistos como algo mínimo pelos apaixonados, existem. O valor de revenda, por exemplo, pode desestimular quem não está preparado a “perder” dinheiro. Outra questão é em relação ao seguro, muito acima do valor de motos comuns. “Se você for vender um dia, provavelmente não vai ter vantagem financeira. Nunca vai ter o retorno do investimento que fez na moto. Seguro é algo que infelizmente não compensa, fica caro demais”, lamenta Carvalho, emendando que esses são apenas detalhes. “Para mim vale sempre a pena. Tanto que já estou pensando na próxima ideia, com uma motorização ainda mais antiga”, completa.

    Fichas técnicas:

    Moto: Blondie

    Modelo Base: Sportster 883
    Motor: Harley Davidson transformado para 1.200cc
    Ignição: Screamin´Eagle
    Transmissão: corrente
    Câmbio: HD
    Embreagem: HD
    Chassi: Flyrite
    Suspensão: dianteira Progressive Suspension e traseira Rabo Duro
    Freios: dianteiro HD e traseiro Exile
    Rodas: raiadas com aros e cubos pintados e raios cromados
    Peças fabricadas pela Spades Kustom: Tanque penaut com vinco “ribbed”, velocímetro embutido no tanque, para-lama traseiro com vinco “ribbed”, filtro de ar com breather interno cromado, tanque de óleo, pedaleiras e pedais, manetes estilo HotRod, canelas “shaved” e escapamento
    Acessórios: Cabos de vela Taylor 8mm, espelho “old school”, tampa de válvula pistões, piscas bala com lente cristal, banco Bates
    Pintura feita por: Sid Mosca

    Moto: The Blast

    Modelo Base: Sportster 883R
    Motor: Harley Davidson transformado para 1.200cc
    Ignição: Screamin¿Eagle
    Transmissão: Corrente
    Câmbio: Harley Davidson
    Embreagem: Harley Davidson
    Chassi: Harley Davidson
    Suspensão: dianteira Progressive Suspension e traseira Progressive Suspension 11 1/2
    Freios: dianteiro duplo Harley Davidson e traseiro Harley Davidson
    Rodas: raiadas com aros e cubos pretos e raios níquel fosco
    Acessórios: Raiser rebaixado,tanque penaut 8 litros, banco solo com molas de couro preto, para-lama traseiro redesenhado com lanterna Sparto, para-lama dianteiro Spades Special, escapamento exclusivo Spades Special com sílica preta, filtro de ar Spades Special com breather interno, cabos de vela Taylor 8mm, comando avançado de alumínio Spades Special, espelho “old school” redondo preto, tampa de válvula pistões, complemento de motor HD escovado, velocímetro lateral eletrônico e piscas bala com lente cristal


    08,abr,2012 | alex | Sem Comentário | Tags:,

Sobre o Autor

Ricardo Alex

Deixe seu comentário

* Nome, Email e comentário são obrigatórios